:: Teologia da Dificuldade ::

Deus é fiel quando tudo dá certo.
Deus permanece fiel quando tudo dá errado.
A nossa fidelidade é que costuma oscilar quando as circunstâncias nos confrontam e ousam acusar Deus de omissão.

Deus é bom quando nos livra da doença.
Deus continua sendo bom quando a doença não se vai e toma de nós aqueles que amamos.
A nossa bondade e gratidão é que costumam ceder lugar à maldade e ao murmúrio que jazem dentro de nós quando não vemos se cumprir desejos e sonhos legítimos que cultivamos.

Deus está na maior de todas as curas.
Deus está na maior de todas as perdas.
Mistério.
Deus não precisa de circunstâncias favoráveis para provar que nos ama.
Antes, optou por sofrer em si mesmo uma circunstância imerecida mais que desfavorável –morte de cruz – só para se aproximar de nós e nos mostrar a profundidade do seu amor.

Porque, para que não fique sozinha, é preciso que a semente caia na terra e morra.
Porque, para que houvesse em nós vida, foi preciso que o Verbo se fizesse carne e se doasse.
E se humilhasse
Da sua glória renunciasse
Dos seus direitos abdicasse
Só para morrer injustamente em meu lugar.

Porque o amor só é medido em toda sua resiliência quando permanece intacto diante da dor.
E, mesmo depois de todo o abandono, consegue superar o teste do tempo
Voltar ainda mais forte
Cicatrizando o aguilhão do desespero
Vencendo a vitória da morte

Esperança que antes não se desespera não é esperança; é sossego simplista.
Sorriso que antes não se debulha em lágrimas não é alegria; é mero movimento plástico da face.
Consolo sem antes haver tribulação não reconforta; exaspera.
Descanso sem prévia exaustão não alivia; sobrecarrega.
Graça sem consciência de desgraça não tem valor; é graça sem graça, barata
Anunciada em promoção na prateleira do Mercado da Fé.

Eis o Rei dos Judeus. Eis o Rei dos Gentios.
Eis a verdadeira teologia do carpinteiro de Nazaré:
Sua coroa de honra com espinhos é adornada
Sua soberania real, no serviço, celebrada
Seu poder absoluto se impõe pelo amor
O consolo que enxugou minhas lágrimas floresceu da sua dor
A vida que flui em mim nasceu de sua morte
O medo que me afligia temeu
O Criador do universo mudou a minha sorte

Eis a Teologia da Dificuldade:
A porta é estreita, apertado o caminho
Ninguém falou que seria fácil
Mas você não está sozinho

Vem, vem depressa
Quem quiser, pode entrar
A porta ainda está aberta
Mas tem hora pra fechar

Por Fernando Khoury

*SIGA NO FACEBOOK: Blog Facebook e Fanpage
| edit post
Reações: 
  • Ocorreu um erro neste gadget

    :: NEWSLETTER ::

    Cadastre seu email e fique atualizado sobre novas postagens:

    É grátis!

    :: SEGUIDORES ::

    :: ÚLTIMAS ::

    FAÇA SUA PARTE!

    diHITT