:: Despedidas ::

"Mais um pouco e já não me verão; um pouco mais, e me verão de novo" - João 16:16
“E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos" - Mateus 28:20

Nunca gostei de despedidas. Pra ser bem sincero, acho que até hoje ainda não aprendi a lidar com elas.
Talvez nunca vá aprender.

Porque ter que dizer ‘tchau’ dói
Aperta o peito
Me faz lembrar que nada
Nunca é nem será inteiramente meu – e isso é bom!

Pois despedidas me lembram o que sou:
Mordomo de tudo
Órfão de tudo

Despedidas me lembram que tudo pode inesperadamente partir
Na mesma velocidade com que chegou
Que se não sou dono de nada – nem de mim
Que dirá dos amigos que Deus me deu!

A alegria da chegada é a dor da partida
Nessa estação que é minha vida
Tem gente que só passa de passagem
Tem gente que chega e, apesar de nunca ir embora, em mim não fica.
Mas tem gente que chega e, mesmo indo, de mim nunca se vai.
A estas pessoas eu chamo amigos.

O que me consola? Nem todo ‘tchau’ precisa significar ‘adeus’.

Eu não nasci para despedidas; nasci para eternizar encontros.
Talvez por isso – mas não só – eu goste tanto de Jesus de Nazaré:
Com o Mestre, se a sexta-feira me consome com seu semblante de luto,
O domingo que se aproxima me arrebata com suas vestes de reencontro...

É Deus me lembrando que veio pra ficar
Que nem mesmo a morte pode dEle me separar
Que apesar da minha rebelde despedida, Ele veio me buscar
Que Jesus, mesmo tendo ido, nunca se foi
Comigo ficou
E um dia vai voltar

Nesse dia, não haverá mais lágrimas, nem morte, nem sofrimento, nem dor...
Talvez, simplesmente, porque não existirão mais despedidas
Pois, em Cristo, o Deus Pai escolheu não dizer ‘adeus’.

Por Fernando Khoury 

*SIGA NO FACEBOOK: Blog Facebook e Fanpage


| edit post
Reações: 
  • Ocorreu um erro neste gadget

    :: NEWSLETTER ::

    Cadastre seu email e fique atualizado sobre novas postagens:

    É grátis!

    :: SEGUIDORES ::

    :: ÚLTIMAS ::

    FAÇA SUA PARTE!

    diHITT