:: Sem palavras ::

“De fato, acalmei e tranquilizei a minha alma. Sou como uma criança recém-amamentada por sua mãe; a minha alma é como essa criança. Ponha a sua esperança no Senhor, ó Israel, desde agora e para sempre!”
Salmos 131.2-3
"Jerusalém, Jerusalém, você, que mata os profetas e apedreja os que lhe são enviados! Quantas vezes eu quis reunir os seus filhos, como a galinha reúne os seus pintinhos debaixo das suas asas, mas vocês não quiseram."
Mateus 23.37

--

O choro é a forma como o bebê se expressa e, sem palavras, com seu pai conversa
Sempre que sente dor ou algo não vai bem.
O choro é a oração do bebê.
As lágrimas, suas palavras.

O choro é a forma como o bebê que ainda somos, mas fingimos não mais ser, se revela
Sempre que se sente vulnerável e impotente, porém, confiante, pelo pai espera.
O choro é o clamor do bebê que ainda existe dentro de nós.
Nossas lágrimas? Uma oração que nenhuma palavra jamais seria capaz de fazer.

Choremos mais na presença do Pai.
Oremos mais no colo do Pai.
Toquemos mais seu coração com nossas lágrimas.
Como crianças que ainda não sabem falar...
Como filhinhos pequenos, dependentes, indefesos
Que, em palavras, não conseguem expressar
O tamanho da dor que sentem e, por isso, choram.
Mas, porque choram, podem ser consolados
Quando, nos braços maternos do Deus Pai, se veem embalados.

Apagada, nesse momento, é a memória da dor
Substituída pela inconfundível presença do Seu amor.

Por Fernando Khoury 

*SIGA NO FACEBOOK: Blog Facebook e Fanpage
| edit post
Reações: 
  • Ocorreu um erro neste gadget

    :: NEWSLETTER ::

    Cadastre seu email e fique atualizado sobre novas postagens:

    É grátis!

    :: SEGUIDORES ::

    :: ÚLTIMAS ::

    FAÇA SUA PARTE!

    diHITT