:: O mantra da igreja imperfeita ::

"Nenhuma igreja é perfeita". Algum oráculo deve ter dito essa frase, só pode. Virou jargão irrefletido, repetido acriticamente por pessoas, em sua maioria, bem intencionadas.

Nada contra a frase. Pelo contrário. É sempre bom lembrar que a igreja possui erros e acertos, falhas e proezas, assim como qualquer outra organização e instituição composta por homens. Se todo ser humano é imperfeito e toda organização é feita, em última instância, de seres humanos, toda organização será, em alguma medida, imperfeita. E a igreja não está isenta da pecha da imperfeição. Nem deve estar. Na verdade, a imperfeição é a medida da igreja; ser imperfeita e, ao mesmo tempo, portar a perfeita mensagem, é a sua grande e santa ironia. Deus desejou assim: confiar a mensagem da salvação a pecadores como você e eu.

A igreja é esse ambiente de graça idealizado na mente do próprio Deus, em que é proibida a entrada de pessoas perfeitas, pois elas, de fato, não existem. A igreja é esse lugar de cura talhado no coração do nosso Pai, destinado a pessoas transparentes que resolveram parar de se esconder atrás de uma falsa capa de perfeição moral e assumiram, sem medo, carecer de tratamento, por se reconhecerem doentes. Jesus já dizia: "Não são os que têm saúde que precisam de médico, mas sim os doentes. Eu não vim para chamar justos, mas pecadores" (Marcos 2.17). Pecadores, sejamos bem-vindos! Esse é o nosso lugar.

Qual a razão, então, de minha indignação com a frase "nenhuma igreja é perfeita"? Antes de tudo, minha indignação não é com a frase, mas com o mantra em que se tornou. Meu temor está no seu uso irrefletido pelos membros de igrejas nos dias de hoje. Em 99% dos casos, você vai ouvir essa frase quando acontecer um escândalo na igreja. Mais notadamente, quando se tratar de um escândalo na liderança da igreja.

- "O pastor desviou dinheiro ou está usando os recursos levianamente? - Não liga não, a igreja é imperfeita mesmo".
- "O líder espiritual abusou moralmente, emocionalmente ou sexualmente da fiel? - Não fica triste, eu te entendo, mas toda igreja é imperfeita. Por isso eu continuo aqui".
- "Você vai procurar outra igreja? - Não faz isso não, nenhuma igreja é perfeita. Outras igrejas também terão problemas. E, além do mais, os líderes é que vão prestar conta dos atos deles a Deus. Você não pode julgá-los. Temos que olhar pra Jesus".

De fato, temos que olhar pra Jesus, e não para homens. Mas é inegável que respostas desse naipe compõem as cores pálidas de uma aquarela bem maior; traçam o raio-X de um triste e doentio cenário: as pessoas já se decepcionaram tanto com a igreja e com seus líderes que se anestesiaram para conseguir sobreviver com a dor. Como reféns do sistema, acostumaram-se a conviver com o câncer. Perderam as esperanças de encontrar sinais sinceros de responsabilidade, justiça, trato honesto e sério com todo e qualquer trabalho que se digne ser realizado em nome de Deus.

A verdade é que, se não todos, a maioria aqui, algum dia, já saiu de uma igreja. Já pertenceu a alguma comunidade de fé e hoje não pertence mais. Já se decepcionou tanto e já se desiludiu tanto que, de duas, uma: ou nunca mais pisou numa igreja, ou estacionou apaticamente sua fé numa outra igreja que considera menos imperfeita. Nesse último caso, provavelmente você decidiu não se misturar mais com assuntos internos da liderança, pois sua última e traumática experiência te ensinou que, se assim o fizer, você fatalmente se decepcionará novamente e terá que mudar de igreja mais uma vez.

Concorda comigo que é um cenário triste? É ou não é um cenário doentio? A igreja, esse lugar imperfeito que deveria tratar, curar e libertar através da perfeição de Cristo, está cauterizando mentes e corações. Os que chegam doentes não saem mais dos seus leitos; antes, se regozijam em viver em estado vegetativo, num coma espiritual - até que Cristo volte ou até que voltemos pra Cristo.

Não estou te incentivando a sair da sua igreja. Não estou te incentivando a nunca mais pisar em uma. Pelo contrário. Quero te incentivar a buscar igrejas imperfeitas, mas saudáveis. Quero te incentivar a sair da apatia e do comodismo alienante de terceirização de responsabilidades e da aceitação cega de todas as barbaridades que uma liderança doentia pode cometer. Quero te incentivar a ser o instrumento da mudança que você tanto anseia ver; a se disponibilizar a ser canal de Deus para fazer da sua comunidade de fé um lugar mais saudável, em todos os sentidos... sempre com amor, misericórdia e graça, mas sempre combatendo a injustiça e a mentira onde quer que elas estejam - inclusive na liderança. Pode ser que te impeçam, te ignorem ou tentem calar sua voz, mas sempre vale a pena tentar. Se isso acontecer, talvez, aí sim, seja a hora de procurar um lugar mais saudável para congregar.

Igrejas imperfeitas não precisam ser sinônimo de igrejas doentes. Acredite: igrejas imperfeitas, mas saudáveis, ainda existem. Lugares que, como Cristo, te aceitam do jeito que você é, mas que se recusam a te deixar do jeito que você foi encontrado. Lugares onde pessoas fracas não são apenas aceitas, mas acolhidas e abraçadas em amor. Mas também lugares onde, apesar das imperfeições e falhas humanas, todo tipo de injustiça e mentira é combatido porque detestado. Lugares que se negam a aplicar qualquer tipo de disciplina sem amor, mas que sabem que o verdadeiro amor não tem lugar sem disciplina. Lugares cujas lideranças se negam a ser coniventes com todo tipo de abuso. Lugares onde a cruz de Cristo é o ponto de encontro santo e equilibrado entre a graça e a verdade.
Por isso, da próxima vez que ouvir essa frase, lembre-se: nenhuma igreja é perfeita, mas, em Cristo e somente nEle, igrejas imperfeitas podem ser saudáveis.

Por Fernando Khoury

*SIGA NO FACEBOOK:  Blog Facebook e Fanpage
| edit post
Reações: 
  • Ocorreu um erro neste gadget

    :: NEWSLETTER ::

    Cadastre seu email e fique atualizado sobre novas postagens:

    É grátis!

    :: SEGUIDORES ::

    :: ÚLTIMAS ::

    FAÇA SUA PARTE!

    diHITT