:: Sobre (in)Feliciano, a mídia e os missionários brasileiros no Senegal ::



Um homem e uma mulher, ambos brasileiros e cristãos, estavam presos no Senegal há 5 meses em condições humilhantes. A acusação? Uma inventada formação de quadrilha somada a um falacioso tráfico de menores. Na prática? Ajuda a crianças carentes e ensino da Palavra de Deus. Na realidade, perseguição religiosa institucionalizada, deflagrada por um pai que viu seu filho se converter do Islã ao Cristianismo.

Você viu a mídia se engajar na luta pela libertação desses dois missionários? Eu não. O que vi - e continuo vendo - são manchetes e mais manchetes sobre o (in)Feliciano, o beijo gay e a Daniela Mercury assumindo que “Malu agora é minha esposa”. O que li - e continuo lendo - são notícias e mais notícias sobre torcedores do Corinthians presos na Bolívia há 2 meses pelo disparo de um rojão no estádio que acabou tirando a vida de um jovem inocente. Não me impressiona mais a mídia explorar em excesso temas sensacionalistas e ofuscar temas legítimos e de suma importância de verdadeiros cristãos.

Você viu o governo brasileiro defender e intervir efetivamente em âmbito internacional em prol desses dois missionários brasileiros? Eu não. Na verdade, o que vi foi o governo se empenhando muito mais efetivamente pela libertação dos torcedores corintianos. Não me impressiona muito a falta de interesse do governo brasileiro em proteger seus nacionais das mãos de violadores de direitos humanos - principalmente quando esses nacionais são cristãos.

Não fosse a união e o empenho internacional do corpo de Cristo - inclusive da ONG Rio de Paz -, esses dois irmãos ainda estariam confinados lá naquele martírio legalizado.

Hoje, cinco meses depois e pela graça de Deus, José Dilson e Zeneide foram libertos temporariamente por um habeas corpus, até o julgamento final em 30 dias.

Continue orando e atento à verdadeira realidade; não à realidade publicada. Porque daqui a 30 dias, o (in)Feliciano continuará sendo notícia nos jornais e com certeza ainda haverá outros beijos gays para entreter o circo. Afinal, o palhaço jornalístico brasileiro clama sempre carente por atenção e aplausos. Não existem muitas notícias mais importantes do que essas para serem divulgadas. A verdadeira realidade dos verdadeiros cristãos não vende jornal. 



Por Fernando Khoury


*Se quiser saber mais: http://portugues.christianpost.com/news/missionarios-brasileiros-presos-no-senegal-conseguem-a-liberdade-provisoria-15636/
Marcadores: | edit post
Reações: 
  • Ocorreu um erro neste gadget

    :: NEWSLETTER ::

    Cadastre seu email e fique atualizado sobre novas postagens:

    É grátis!

    :: SEGUIDORES ::

    :: ÚLTIMAS ::

    FAÇA SUA PARTE!

    diHITT