:: Estagiários da Cruz ::




“O amor de Cristo nos constrange, porque estamos convencidos de que um morreu por todos; logo, todos morreram. E ele morreu por todos para que aqueles que vivem já não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou".

2 Coríntios 5.14-15

“Então o anjo me mostrou o rio da água da vida que, claro como cristal, fluía do trono de Deus e do Cordeiro, no meio da rua principal da cidade. De cada lado do rio estava a árvore da vida, que frutifica doze vezes por ano, uma por mês. As folhas da árvore servem para a cura das nações. Já não haverá maldição nenhuma. O trono de Deus e do Cordeiro estará na cidade, e os seus servos o servirão. Eles verão a sua face, e o seu nome estará em suas testas. Não haverá mais noite. Eles não precisarão de luz de candeia, nem da luz do sol, pois o Senhor Deus os iluminará; e eles reinarão para todo o sempre”.
Apocalipse 22.1-5
 

Um dia já fui estudante de Direito. O estágio durava de quatro a seis horas. Tinha hora pra começar e pra terminar. Nele, aprendia a cuidar das palavras e a formular teses que fossem aptas a conquistar o convencimento do juiz. As vidas das pessoas – que se escondiam atrás da frieza das inúmeras pilhas e folhas de processos – eram apenas um aspecto acessório, secundário. Meu trato era com papeis. O profissionalismo me ensinou, como exige o mercado, a me fazer cego para as lágrimas e surdo para a dor. Minha resposta para o sofrimento era a insensibilidade e a indiferença.

Hoje estudo a Bíblia e os ensinamentos de Cristo. O estágio de um seminarista é a própria vida. Não tem hora pra começar, nem pra terminar. Nele, estou aprendendo a cuidar das pessoas e a aplicar ao coração delas as palavras de amor, vida eterna e paz do Supremo e Gracioso Juiz. As vidas das pessoas – que continuamente se escondem atrás de seus medos, traumas e pecados – são tudo que importa. Meu trato é com vidas, pois lágrimas não nascem para ser desprezadas. Jesus está me ensinando, como só pode ensinar o Amor, a ouvir onde só há silêncio e a enxergar onde há apenas escuridão. Minha resposta para o sofrimento das pessoas é Jesus: em mim, através de mim, para o próximo.

Esperança de uma nova vida é a semente que Jesus lança e cultiva no coração de todo aquele que se abre ao Seu chamado. É preciso nascer de novo, de um jeito novo, com um coração novo. Porque onde não há fé não há horizonte.
 

Por Fernando Khoury

Marcadores: | edit post
Reações: 
  • Ocorreu um erro neste gadget

    :: NEWSLETTER ::

    Cadastre seu email e fique atualizado sobre novas postagens:

    É grátis!

    :: SEGUIDORES ::

    :: ÚLTIMAS ::

    FAÇA SUA PARTE!

    diHITT