:: Juca Kfouri: o ateu à toa! ::


“O perverso, na sua soberba, não investiga; que não há Deus são todas as suas cogitações”
Salmo10.4

“O coração tem razões que a própria razão desconhece”.
Blaise Pascal

"Um pouco de ciência aliena os homens de Deus, mas muita ciência os leva de volta a Ele"
Louis Pasteur


Após ouvir as últimas pérolas do comentarista esportivo Juca Kfouri alfinetando, pela milionésima vez, sua fé em Jesus Cristo, Kaká resolveu se pronunciar.

A indignação de Kaká tem razão de ser. Não é a primeira vez que o jornalista perde tempo precioso na mídia para atacar a fé que jogadores de futebol depositam em Jesus. Em um dos programas do Jô Soares, inclusive, ambos se divertem às custas da fé dos atletas e do seu agradecimento a Jesus Cristo.

São várias as acusações.Os jogadores colocam Jesus Cristo onde ele não tem que estar”. “Existem lugares apropriados e definidos para se manifestar a crença em Jesus”. “Tá ficando chato toda hora ver jogador levantando a mão pro céu agradecendo a Jesus pelo belo gol ou pela brilhante defesa”. “Essa manifestação dos jogadores é uma forma de tenta enfiar a fé cristã pela minha goela abaixo”. “Agradecer a Jesus durante a partida de futebol é merchandising religioso”.

O que é mais paradoxal no discurso de Juca Kfouri é a energia que ele despende para criticar e censurar algo que ele mesmo acredita não existir. É intrigante como a fé de Kaká incomoda tanto a razão de Juca Kfouri.

Há tanta mazela no mundo em que vivemos para ser denunciada, existe tanta atitude repugnante e suja nos bastidores e nas emissoras de TV para ser delatada, há tantos vícios, orgias e outras promiscuidades no mundo do futebol para serem criticadas, que a escolha da fé em Jesus Cristo para ser alvo de ataque na mídia chega a ser grotesca. É por essas e outras que gosto de dizer que Juca Kfouri, antes de ser um ateu, é um à toa.

Sim, Juca Kfouri é um ateu à toa. À toa não apenas no sentido de alguém que não tem ocupação ou não tem o que fazer, mas principalmente no sentido de alguém que não tem razão. Juca Kfouri condena a fé de Kaká à toa – sem qualquer razão ou justificativa – e à toa – porque sua postura demonstra que não deve ter nada mais importante para fazer ou pensar.

Isso mesmo: Juca usa sua razão para embasar seu ateísmo, e usa seu ateísmo para acusar sem razão. É um arrogante intelectual que confunde laicidade de Estado com intolerância à fé, desconhecendo até mesmo que o direito que hoje ele possui de não acreditar ou professar fé alguma tem lastro na própria liberdade de convicção religiosa, conquistada pelo sanque de mártires do passado. Assim, se ele condena a liberdade de manifestação de crença, ele está condenando a livre manifestação do seu próprio ateísmo.

E não é só. Vejam que contrassenso: Juca critica e debocha de Kaká por manifestar sua fé através do seu trabalho (futebol), enquanto o próprio Juca faz uso do seu trabalho (jornalismo) para manifestar sua falta de fé e criticar a manifestação das demais. Juca acusa Kaká de colocar Jesus Cristo em lugares inapropriados, onde Ele não está. Ora, fico me perguntando se Kaká também não poderia acusar Juca de manifestar sua falta de fé em lugares inadequados?

O ateu à toa faz uso da liberdade de imprensa para censurar a manifestação da liberdade de religião. Agora, eu te pergunto: o que é mais racional? O que deve prevalecer? A permissão ao agradecimento de um religioso a Deus de acordo com sua crença ou a proibição às manifestações de fé com base na intolerância e no desconforto de um descrente?

Imagino que grande parte do desconforto de Juca Kfouri se deve à revolta interna que ele sente ao perceber que a razão que motiva sua descrença não tem resposta para a maioria de suas inquietações. E, muito menos, para explicar a fé e a confiança que as pessoas – sejam elas alfabetizadas e bem informadas como Kaká ou não – têm em Jesus Cristo.

A razão acusadora do ateu à toa não lhe fornece subsídios para entender o que faz com que um homem que diz ter ressuscitado há mais de dois mil anos atrás rompa as barreiras da história, do tempo, do espaço e da evolução científica para influenciar e transformar vidas de pessoas sedentas em pleno século XXI.

O mesmo Jesus que Juca faz questão de negar disse certa vez que a boca fala do que o coração está cheio. Assim fica mais fácil entender o porquê de tantos ataques à fé cristã. É simples: o coração do Juca está cheio de ódio às pessoas que atribuem seus méritos e conquistas a Jesus Cristo.

Ver um jogador de futebol levantando as mãos pro céu após o gol causa náuseas ao ateu à toa, talvez porque ele próprio não tenha pra onde levantar as próprias mãos quando algo de bom lhe acontece. Ouvir um goleiro agradecendo a Jesus Cristo pela defesa realizada deixa o ateu à toa com ânsia de vômito, muito provavelmente porque ele não sabe – e não tem – a quem agradecer por uma conquista. Testemunhar o clamor e a gratidão de uma mãe desesperada pelo consolo que Deus lhe proporcionou quando perdeu seu filho num acidente soa como ignorância para o ateu à toa, porque ele simplesmente não tem a quem recorrer quando a razão não apresenta explicação para as perguntas sem resposta que a vida lhe impõe.

Enquanto isso, Juca Kfouri continua desprezando a alegria infinita que Deus pode e quer oferecer aos homens, como um prisioneiro dentro de uma caverna que, acorrentado à escuridão de sua própria razão, só consegue enxergar através de uma única fresta de luz exterior, julgando ser real aquilo que é apenas uma sombra da verdadeira realidade.

O Deus vivo não é um fenômeno que pode ser explicado ou comprovado por experimentos de laboratório. Deus deve ser sentido pelo coração, e não provado pela razão. Até porque a ciência jamais poderá explicar um Deus que, mesmo sendo todo-Amor, cura com a ferida, apaga o passado com fogo, consola com a dor, fala nos momentos de silêncio e dá a paz com o conflito interior.

Aliás, muitas das presunções dos que se dizem racionalistas e ateus devem ser repensadas sob a lógica das hipóteses que eles mesmos aceitam como verdadeiras. Como diz C. S. Lewis, “se o sistema solar foi criado por uma colisão estelar acidental, então o aparecimento da vida orgânica neste planeta foi também um acidente, e toda a evolução do Homem foi um acidente também. Se é assim, então todos nossos pensamentos atuais são meros acidentes – o subproduto acidental de um movimento de átomos. [...] Mas se os pensamentos deles são meros subprodutos acidentais, por que devemos considerá-los verdadeiros? Não vejo razão para acreditarmos que um acidente deva ser capaz de me proporcionar o entendimento sobre todos os outros acidentes. É como esperar que a forma acidental tomada pelo leite esparramado pelo chão, quando você deixa cair a jarra, pudesse explicar como a jarra foi feita e porque ela caiu”.

Por isso, entre ser escravo de uma razão que nunca vai me libertar e ser amigo e servo de um Deus que me faz livre, fico com a liberdade. Entre ser dependente de uma intelectualidade que me torna cada vez mais arrogante e ser dependente de um Deus que me faz humilde, prefiro a humildade. Entre as presepadas passageiras faladas por Juca Kfouri e as palavras de vida eterna e paz deixadas por Jesus, fico com as de Jesus. Em vez de dar crédito a um ateu que não acredita em Deus, prefiro dar crédito a um Deus que, mesmo amando, não acredita em ateus. Prefiro ter fé em um Deus que, mesmo amando, não acredita em “Jucas Kfouris”.

A diferença entre o ateu à toa e Kaká? Para o primeiro, nada na vida é um milagre. Para Kaká, tudo na vida é um milagre. Parafraseando Benjamin Franklin, Kaká acredita no cristianismo da mesma forma que acredita que o sol nasce todo dia. Não apenas porque o vê, mas porque através dele Kaká vê tudo ao seu redor.

E, da minha parte, faço como Kaká: agradeço este texto a Jesus Cristo, porque, sem Ele, eu não posso fazer nada!


Por Fernando Khoury
Marcadores: | edit post
Reações: 
48 Responses
  1. Craton Says:

    Por que não encerram essa discussão estéril?
    Ambos estão errados.


  2. Karina Lit Says:

    Fe, muito bem escrito o texto!
    Tocou em poutos que nem tinha pensado!
    Concordo totalmente com voc^e!
    Parab'ens!
    BJ kaka


  3. Dani Says:

    Concordo plenamente. Parabéns pelo texto!!
    Bjs


  4. Fernanda Arouche Says:

    Muito bom texto meu amigo, nem tive mais coragem se assistir tamanha asneira, ainda não acreditava de existir pessoas tão atoas... Meu Deus tenha misericórdia deste ser que não sabe nem porque nasceu... Meu amigo Fernando vendo estas situações faz minha FE por Deus crescer mais e mais e agradecer a Deus pela oportunidade de lhe conceder honras, glorias e louvores. Fique na paz meu irmão e que Deus continue te usando mais e mais para continuar a escrever seus belos pensamentos...
    Paz! Fernanda Arouche


  5. Na verdade, Fernando Koury, você foi apenas leviano. Juca, no vídeo, deixou bem clara a questão jornalistico-esportiva sobre a lesão do kaká. Bastava a ele responder. Já que ele tem tanta certeza assim da "verdade'.
    Mas ele preferiu, agindo como um bom político, fugir do assunto e se defender atacando o adversário, como se deve fazer apenas dentro de campo. Quis se fazer de coitado, de perseguido, de apóstolo ou coisa parecida. E você, que pensa estar informando aqui, ou apenas comentando, apenas demonstra toda sua ira. Todos dizem que defende, os que tem pontos de vistas diferentes, mas o que eu não vejop é quem defenda o direito de um ateu se expressar. Essas suas palavras dirigidas ao Juca beiram ao chulo. Ao rasteiro. Quanto ao seu silogismo "É como esperar que a forma acidental tomada pelo leite esparramado pelo chão, quando você deixa cair a jarra, pudesse explicar como a jarra foi feita e porque ela caiu”, de imediato você já sabe que a premissa é falsa, não é? Por que então insistir na conclusão? Leviandade pura. Você é livre? Você é humilde? Eu, na convicção de minha ignorância, afirmo que não detenho a verdade. Não sei nem mesmo se deus existe ou não. mas até admito a possibilidade. Isso é a inteligência. Lembre o Kaká que, um dia, o sol não estará mais lá. E mesmo na escuridão, alguém acenderá uma luz, por menor que seja. E não será um "deus". Em tempo, deuses não acreditam em nada


  6. Thiago Silva Says:

    mto bom o texto! nunca engoli esse Juca Kfouri! como diriam meus parentes em Recife, é um Abestado...rsrs..abraço!


  7. Guto Leon Says:

    parabéns pelos textos. Sabedoria vem de Deus, pois não há homem perfeito para entendê-la, muito menos para doá-la. (GutoL)


  8. Tomei a liberdade de republicar seu texto em meu blog. Está programado para amanhã às 14h. Tudo bem?

    Coisa boa é pra divulgar.

    Abraço.


  9. julianagoes Says:

    Mtu bom o texto e é fato, ele acaba retirando a liberdade de manisfestação de uma crença, cometendo uma, a do ateísmo.
    Mas já esperávamos coisas assim, pois a palavra de Deus nos alerta. Contudo, sabemos que Kaká está planatando uma semente no coração de muita gente e que esta é a maior honra
    visite: julianamgoes.blogspot.com


  10. Eu tb sou cristão e infelizmente vivemos uma ironia irritante: se ficarmos atentos perceberemos que os ateus estão nos ensinando mais sobre Deus do que os "crentes". Inclusive o Juca. Veja bem: Ele diz, por exemplo, que se um jogador pode agradecer à Deus por ter feito um gol então o goleiro que tomou o gol pode muito bem praguejar contra Ele, certo?
    Para mim isto nada mais é do que um clamor de um ateu desesperado por um Deus melhor do que este que realmente estão tentando nos enfiar
    "goela à baixo". Um Deus que, inclusive,de acordo com a Bíblia, não faz acepção de pessoas e que, com certeza, não tem nenhuma relação com disputa alguma. Então, mesmo sendo cristão, acho infantilidade achar que Ele é responsável por algum tipo de resultado em futebol, por exemplo. Se não, teríamos que aceitar que Ele também é responsável por gols de atletas não-crentes!! Esta discussão e, me perdoe o jovem Fernando, não eleva em nada o nível do nosso cristianinsmo. Ao contrário: Só des-evolui!!

    Penso que já passou da hora de gente como o Cacá e outros que ainda poluem o ambiente cristão por aí CRESCEREM e darem melhores respostas do que estas aos ateus. Se não...demonstraremos um cristianismo muito pobre.

    Abraços à todos!!


  11. Luciana Mauricio Says:

    Fernando,

    Muito bom o texto que vc publicou em seu blog. Nos dias atuais a dita "modernidade e intelectualidade" nos leva a encarar a vida de uma forma tão distante de Deus, que nos entristece.

    Rendo graças e louvores por termos alguém assim como vc, que possa defender e "discutir" pelos ideais de Nosso Senhor.


  12. Saymon Says:

    q dizer q propaganda falando de cerveja pode ??? mas falando de jesus não pode , a fala serio juca , tanto q eu te adimirava cara .............


  13. Saymon Says:

    q dizer q propaganda falando de cerveja pode ??? mas falando de jesus não pode , a fala serio juca , tanto q eu te adimirava cara .............


  14. Itaips Says:

    Se o JUCA tem direito à livre manifestação do pensamento, tem que aguentar a resposta dada também no exercício da livre manifestação do pensamento. Juca está errado.


  15. Danilo Says:

    É incrível ver que esse tipo de comentário tem apoio de grandes empresas.
    Se é perseguição ou não, eu não posso afirmar, mas que o Juca ficou sem argumentos válidos, isso sim. O que mais se vê é propaganda de sexo(principalmente em cervejas) e quanto a isso ninguém diz nada, mas quando a propaganda é de algo que tem um fim social melhor, muita gente diz absurdos, como fez o Juca. Ninguém empurra sua fé goela abaixo, mas as cervejarias empurram suas propagandas.


  16. Hugo Schneider Says:

    Não sou cristão, e não me sinto incomodado nem acho que os agradecimentos dos jogadores de futebol são uma forma de enfiar a fé deles pela "minha goela a baixo".

    Que me perdoe o Juca e as pessoas que comentaram contra o texto aqui no blog, mas agradecimento não é uma forma de enfiar nada na goela de ninguém.

    Apesar de não ter religião, eu compreendo isso. Pode se manifestar, Kaká.


  17. Paulo Barbosa Says:

    Fernando, estou do seu lado!

    Eu me sinto incomodado quando vejo pessoas escuntado música de péssimo gosto, roupas que considero ridículas e etc.

    Mas sei aceitar isso numa boa e é assim que é em uma sociedade com o mínimo de liberdade de expressão.

    Isso é tolerância. Não tolerar as escolhas de cada um é um regresso para nossa sociedade.


  18. Milena Says:

    Fernandinho,

    Que texto legal de se ler!
    Claro que Kaká irá sofrer perseguições com sua conduta de servo, mas isso vai ser transformado em um imenso sorriso do Pai qd estiverem frente-a-frente. Acho q por isso vale a pena, né?
    Posso colocar seu texto no próximo Acontece?
    bjksssss


  19. Enbranata Says:

    Fernando !
    mto bom o seu texto!
    Acredito realmente que existe coisa bem mais interessante a se falar do que falar mau da crença alheia, ainda mais na Tv.Se eu como cristã tenho orgulho das comemorações do KAKA imagina o pai lá de cima!
    A respeito do pobre coitado que fez essas criticas só podemos orar por ele, porque fazer criticas como as que ele fez significa que as razões para viver a vida dele são apenas aqui, e esse tipo de gente sem fé vive sem esperança...e sem esperança o amor não acontece...ou seja o pior nem foi de quem ele criticou mas COMO ele criticou. que mostra o anda dentro do coração dele ...a boca fala oque o coração esta cheio....assim como vc disse


  20. Um belo texto meu irmão, recomendo a postagem de ontem em meu blog Observatório Teológico, www.observateologia.blogspot.com "Kaká, o evangelista, Juca, o ateu". Que Deus abençoe a todos!


  21. Cristãos, provem que deus exiete!!! Vocês podem?
    Eu nunca vi deus enem sequer qualquer alma ou espírito, nem que seja de porco, na minha frente.. podem provar que deus existe?


  22. Chris Amag Says:

    Olá, Fernando!

    Parabéns pela iniciativa de manifestar a sua oponião sobre esse assunto.

    Ontem, quando a câmera filmou o Kaká assistindo ao Jogo, mostrou o Kaká com a cabeça abaixada e com os olhos fechados. Para muitos, eles estava "dormindo"... Mas, ele estava comversando com Deus, zelando pelo seu time.

    Abraços.

    Chris Amag


  23. Edson Souza Says:

    Carlos Araçatuba, por que vc também não prova que Deus não existe?

    Se você acredita em algo que a ciência não provou, eu também confio!


  24. sua resposta foi muito boa mesmo! Gostei. Respondi a mesma questão sob um viés diferente, e gostaria de convidar para ler minha resposta, onde inclui também seu artigo.
    Meu blog é http://pietismoluterano.blogspot.com
    Em Cristo!


  25. Fernando, meus parabéns pela posição e pelo texto.
    Deus te abençoe, meu irmão.
    Um abraço e a paz!


  26. Gostei! Mas gostaria que primeiramente soubesse, que estamos migrando da rede NING para GROU.PS, pelo fato de ela não ser mais gratuita, vai abaixo nossos links: http:/grou.ps/grupogospelamadosdedeus/, http://goru;ps/evankut/, http://grou.ps/palavrainspirada/, http://grou.ps/cruzadadefesaevangelho/
    Bem vindo, graça e paz!
    Pr.Dilson Mendonça


  27. Anônimo Says:

    Bem,li seu texto todo,mas antes ouvir o Kfouri,não vi críticas ao Kaká, vi ele falando de um problema de saúde do Kaká.Quanto a criticar jogadores pela sua fé, as vezes acho o mesmo. Será que Jesus gosta tanto que O exibamos? Será que Jesus precisa que nós demonstremos em gestos nossa fé nEle em público?
    As vezes nossa fé só é publica, não íntima com Jesus como Ele era com o Pai. Precisamos repensar nossas atitudes também.


  28. CANAL 15 RTV Says:

    Muito bem elaborado e explicado esta explanação do Fernando khoury...

    Parabéns, eu nao tenho a desenvoltura de escrever desta maneira, mas concordo com tudo que ele colocou. Como eu havia enviado um comentario, eu disse quase isso mas em outras palavras ou seja, a fé daqueles que acreditam em Jesus Cristo, incomoda aqueles que não reconhecem ou não conhecem, não sabem pra quem levantar as mãos, ou para quem agradecer. A cegueira espiritual é tanta que quando se olham no espelho, não consegue entender o simples mas espetacular milagre que é o de ver. Como se processa isso, quem criou o cristalino, a iris, etc etc, lamentavel este intelectual que não acrescenta nada.

    Mas o que quero complementar aqui, é uma outra indignação minha. As igrejas impedem o homem de raciocinar, ensinam uma fé cega, tudo que foi escrito aqui, é um ato de fé inteligente, uma fé usada pela razão, ou seja, a razão de quem comentou, as informações que ele recebeu, ou a forma que sua razão, seu pensamento, recebeu estas informações para postar este artigo, mostra que nossa mente é feita para pensar, raciocinar, e é ela que nos leva ter fé, é a mente, é a razão que nos leva a ver e crer que existe um Ser Divino vamos dizer assim.

    Q}ue a luz da verdade possa um dia se manifestar na vida deste senhor.

    Abraços


  29. Simone Caetano Says:

    No ponto !

    Inteligência o homem consegue desenvolver sozinho, sabedoria não ,vem do próprio Deus.

    Mais que intelegente , sábio texto.


    ;)


  30. Alam Martins Says:

    Parabéns.

    Está cada dia mais fácil (ou será que está mais difícil?) encontrar cristãos inteligentes, e quem escreveu o texto se demonstra preparado para combater o ódio encapsulado do ateu em questão.

    Obrigado por estar presente.


  31. Pr. Israel Says:

    Fernando khoury soa parecido a Kfouri, mas o interior é totalmente diferente (rsrsrsr).

    Parabéns pelo excelente texto. Gostaria muito que ele fosse publicado nas primeiras páginas do yahoo, google, G1 e etc.

    É assim que se responde aos desvaneios de um pobre ateu. O ódio do Kfouri a Jesus Cristo é uma "defesa do seu eu" que xinga e ultraja à tudo que não consegue para si.


  32. Pr. Israel Says:

    Fernando khoury soa parecido a Kfouri, mas o interior é totalmente diferente (rsrsrsr).

    Parabéns pelo excelente texto. Gostaria muito que ele fosse publicado nas primeiras páginas do yahoo, google, G1 e etc.

    É assim que se responde aos desvaneios de um pobre ateu. O ódio do Kfouri a Jesus Cristo é uma "defesa do seu eu" que xinga e ultraja à tudo que não consegue para si.


  33. Samuel Byron Says:

    Fala Fernandinhoo ! cara eu sempre leio seu blog mas tipo .. dessa vez vou ter que discordar de você. E vou ter que dar uma certa razão ai ao Carlos Araçatuba. Acho que realmente tem lugar para manifestar a fé. Eu ninguem tem que ficar em um lugar publico escutando um monte de gente orando ou rezando e tal, do mesmo modo que posso achar um absurdo um casal de "pegando" na minha frente e reclamar.

    Agora falando com Saymon que falou " q dizer q propaganda falando de cerveja pode ??? mas falando de jesus não pode "

    CLARO Q PODE FAZER PROPAGANDA DE CERVEZA ( eu nao bebo ) , ELES ESTAO PAGANDO ! ! !


  34. Samuel Byron Says:

    quando eu digo eu , eu quis dizer qualquer pessoa , nao exatamente eu pq nao ligo nao hahahaha , mas qualquer um tem esse direito xD


  35. Mauro Dias Says:

    Gente, vocês não sabem nem o que é liberdade de religião. A própria Constituição (feita por homens) reconhece esse direito, e tá cheio de gente aqui negando esse direito.

    Comparar manifestação de fé com pegação é demais pra mim... E dizer que propaganda de cerveja pode porque paga não merece nem resposta. Quem pensa assim só pode ser fruto do descaso da educação brasileira mesmo, independente de qualquer religião.

    É questão de educação e democracia, não de religião.

    Parabéns ao autor do texto.


  36. Samuel Byron Says:

    olha Mauro , eu ate poderia ficar aqui escrevendo dias sobre isso só que nao vale apena.

    Agora o que a chris amag falou , é muito valido , o cara baixou a cabeça e orou , SHOWWWWW DE BOLA perfeito ! !

    e de boa mesmo , se for por esse video ai o cara realmente tava querendo falar da lesao do kaka e o kaka q quis falar de religiao ou levou para esse o lado.


    e tipo eu nem vou comentar mais nada pq eu tenho muitos amigos evangelicos q respeito muito e acho muito bonita a fé que cada um deles tem , como tenho amigos de outras religiões e respeito muito a todos e sua libertade de fazer o que quiser , desde que nao me afete em nada e ate mesmo pq quando me afeta eu saio fora , como ja fiz varias vezes.

    bom é isso

    falou ai abraços xD


  37. Parabéns pelo post, Fernando! Muito bom!

    Um abração!


  38. alfredopam Says:

    Parabéns. O Texto ficou gostoso de ler e ao mesmo tempo muito edificante. Gostei do termo ateu atoa. É isto mesmo o ateu não pode ser mais do que isto, pois ele gasta seu precioso tempo discutindo o que não deve lhe interessar, ou será que ele está em busca de uma fé que ele gostaria de ter e não consegue alcançar? Devemos persistir em orar pelos ateus, pois quando o ateu aceita Jesus Cristo, além de ter festa no céu, ele se torna um precioso instrumento na defesa da Fé. Lembremos do Apóstolo Paulo que de perseguidor da Fé passou a ser perseguido por ela e contribuiu de maneira decisiva para que ela chegasse até nós.


  39. Quando a fé ou a crença de alguém é criticada, por se viver vida dupla, eu acredito que a graça de Deus está a ser projectada para que alguém se volte para averdade. Agora se essa vida é vivida com conhecimento e a pessoa simplesmente ignora a Verdade para seu belo prazer, eu pergunto, será que essa pessoa precisa de defesa?
    Tolerar as creças que não conhecem a verdade e vivem no mundo de pecado,sim essas precisam ser ganhas para Jesus. Eu vejo dois tipos de criticas, as que são para levar as pessoas ao bom caminho, e as criticas das pessoas que nada têm.


  40. Olá, Fernando,

    Li o texto e os comentários. Alguns são razoáveis; outros, ... bem.... melhor nem comentar. Os agradecimentos de Kaká em nada ofendem aos cristãos nem aos não-cristãos. Isso não modifica a falta de uma postura aberta às diferenças e ao respeito (reverência, para mim) ao que não entendemos, mas que revelam um outro modo de se entender (a vida, a religiosidade, Deus, a cultura) Estamos longe de alcançar uma política de formação compreensiva para o que não é igual ao nosso! abraço


  41. Vitor Caldas Says:

    Juca deu a notícia que o Kaká jogava a Copa no sacrifício em meados de junho, no começo da Copa. Jaca só falou isso e nada mais.

    Kaká respondeu com acusação de que sofria perseguição religiosa do jornalista e disse que estava tudo certo com ele...

    Eis que, com a eliminação do Brasil, a primeira entrevista que o Kaká dá ao pisar em solo brasileiro é:

    "Kaká admite ter jogado no sacrifício e diz que futuro na seleção é incerto"

    Como informa o site da Globo, no link:

    http://globoesporte.globo.com/futebol/selecao-brasileira/noticia/2010/07/kaka-admite-ter-jogado-no-sacrificio-e-diz-que-futuro-na-selecao-e-incerto.html

    E não só o Kaká mas também o respeitado médico da seleção brasileira Joósé Luis Runco também deu essa declaração:

    "Médico da Seleção revela sacrifício de Kaká na Copa: 'Em outra situação, não teria nem jogado'"

    Como mostra o link do site do jornalista Sidney Rezende:

    http://www.sidneyrezende.com/noticia/93135+medico+da+selecao+revela+sacrificio+de+kaka+na+copa+em+outra+situacao+nao+teria+nem+jogado

    Ou seja:

    JUCA KFOURI SÓ NOTICIOU A VERDADE E KAKÁ MENTIU ESCONDENDO A SUA REAL CONDIÇÃO E DESVIANDO O FOCO, USOU A SUA RELIGIÃO E A SUA FÉ PARA SE ESCONDER.

    Será que esse blog e todos que difamaram o Juca Kfouri aqui terá coragem de pedir desculpas ao mesmo ou cada um aqui se esconderá na sua fé, como fez o Kaká, e fingir que nada disso aconteceu???

    Duvido muito...


  42. Chris Amag Says:

    Feliz Dia do Amigo!

    Chris


  43. Priscila Says:

    Tenho uma opinião sobre Jesus Cristo e o futebol. Claro que o kaká tem todo o direito de agradecer pelos gols e vitórias. Porém, acredito que Deus não se envolveria para beneficiá-lo ou não.
    E se houver algum jogador do time contrário, que também ame a Deus e declare sua fé em Jesus? Por que Deus beneficiaria um em detrimento ao outro? Acredito que os jogadores tem o direito de êxpor suas crenças, porém, o campo de futebol, não é o lugar ideal para conhecer o verdadeiro evangelho de Jesus Cristo. As pessoas acabam conhecendo um Jesus "injusto", ou que ama mais a um do que o outro!


  44. Poxa Fernando, como é difícil a gente se posicionar sem levar porrada de todos os lados né?

    Sou um defensor do debate franco e aberto, seja sobre qualquer assunto, mas a verdade é que sempre que a questão religiosa está envolvida, a tendência é "sair lasca".

    Você mexeu num vespeiro meu querido!

    Mas eu concordo com você, afinal de contas, em se tratando de Juca, sempre preferi o Chaves.


  45. Débora Says:

    Menino que Deus possa honrar sempre suas palavras por um acaso achei o seu blog...to no dia a dia com muito ateus, e a gente se sente muitas vezes incapazes de falar e justificar nossa fé..vc apavoro no seu comentário!!

    agora teu blog fica aqui nos favoritos!!

    Que Deus use sua vida e suas palavras!!

    Débora Lizardo Foz do Iguaçu Pr!


  46. Este comentário foi removido pelo autor.

  47. Este comentário foi removido pelo autor.

  48. Alan Buchard Says:

    Lendo Phillip Yancey vi uma frase que parece sintetizar o que você pensa: “O pior momento pro ateu é não ter para quem agradecer.” Vai minha pergunta: E ele precisa? Ele é autônomo, agradece a si mesmo! Anacronismo! Sairemos do lugar?
    Você disse: “Um Deus que, mesmo sendo todo amor, cura com a ferida, apaga o passado com fogo (...)”
    Vai ai um silogismo e um problema teológico pra você resolver:
    “Se Deus é sumo Bem, ele não pode ter criado o mal (seria contra sua natureza)
    Se ele não criou o mal e não o impediu de existir (o que tbm é contra sua natureza), ele é inpotente.
    Logo, ou Deus é sumo bem ou é Onipotente.”
    Um detalhe: essa história de deus bonzinho só surgiu quando o cristianismo andou de mãos dadas com a filosofia, no NT! No antigo testamento, Deus é mal e Deus é bom. Exemplos: Cantico de Ana, e Jó! Ah... não vale usar “A cabana” para responder isso não, seria por demasiado infantil! Golpe baixo...
    Saindo do momento teologia...
    CS Lewis é fantástico! Maravilhoso como escritor, mas péssimo em lógica! Deve ter faltado as aulas durante a faculdade...
    Quanto a liberdade que afirma ter na religião. UTOPIA! Por mais que afirme que o Evangelho é liberdade ( e eu creio que seja), você ainda é escravo dos dogmas! Acreditar no evangelho já é um dogma! A liturgia do culto é dogma. Domingo é dia de igreja, isso é dogma. Orar de olhos fechados é dogma. Ler a bíblia é dogma. Só existe uma forma de você ser realmente livre: saindo de uma igreja e não fazer nada para buscar ser “livre”, pois a partir do momento que vc busca, vc já se torna escravo. O evangelho não é para ser buscado, porque isso já seria um jugo. O evangelho não se apreende, ele aparece quando menos se espera. Só há liberdade assim. Só há liberdade não buscando a Jesus, nem ao Pai, isso é por conta deles. Essa sua liberdade é frágil!
    Essa discussão de crentes e ateus será eterna, pois os dois são dogmáticos e não aceitam que a verdade de um não é a verdade do outro (nem deve ser)! Quer sinceridade diante de Deus e dos homens: saiba que de nada sabe! Seja agnóstico...
    Parabens Kaká por ser um grande homem que você é! Parabens Kfouri pelos mesmos motivos! Cada um sendo um, tal qual a natureza quis que eles fossem...

    Saímos do lugar?


  • Ocorreu um erro neste gadget

    :: NEWSLETTER ::

    Cadastre seu email e fique atualizado sobre novas postagens:

    É grátis!

    :: SEGUIDORES ::

    :: ÚLTIMAS ::

    FAÇA SUA PARTE!

    diHITT